Deixe aqui seu endereço de e-mail para atualizações do site:

accountDetails

Padrões de Qualidade

Padrões de Conduta Profissional da Associação Internacional de Empresas de Dragagem

Graças ao seu posicionamento e reputação, as empresas associadas da Associação Internacional de Empresas de Dragagem alcançaram um estatuto de confiança e respeito em todo o mundo.

De forma a assegurar e promover a sua honra e dignidade, as empresas associadas comprometem-se a obedecer aos Padrões de Conduta Profissional, que estabelecem requisitos mínimos de qualidade, comércio justo e integridade nos negócios. É a coragem de seguir padrões e princípios autoimpostos que evidencia a inteligência e integridade da maior parte dos representantes desta ou de qualquer outra indústria.
 

 

  1. As empresas associadas comprometem-se a promover o prestígio e a reputação dos profissionais de dragagem, assim como a abster-se de praticar qualquer atividade que possa prejudicar tal prestígio e reputação.
     
  2. As empresas associadas comprometem-se a cumprir com a regulamentação ambiental aplicável, excedendo os requisitos sempre que possível. As políticas adotadas pelas empresas associadas deverão traduzir-se em orientações transparentes, implementadas na prática.
     
  3. As empresas associadas comprometem-se a obedecer aos padrões nacionais e internacionais de trabalho aplicáveis, de forma a evitar todas e quaisquer situações de conduta indesejável, tais como a discriminação, assim como a criar um ambiente de trabalho consentâneo com os presentes Padrões de Conduta Profissional.
     
  4. As empresas associadas comprometem-se a obedecer ao Código Internacional de Gestão da Segurança dos Navios, assim como a assegurar a implementação e cumprimento de outras regras e normas de segurança aplicáveis, por exemplo, através do estabelecimento de um programa de garantia de qualidade, de acordo com a norma ISO 9001:2000, ou da adoção de medidas equivalentes.
     
  5. As empresas associadas comprometem-se a abster-se, sem quaisquer reservas, da prática de quaisquer atividades passíveis de infringir as regras de comércio justo.As empresas associadas comprometem-se a aceitar, sem quaisquer reservas, os princípios reconhecidos por todas as empresas inteligentes e justas, assim como a cumprir todos e quaisquer acordos, verbais ou escritos, integralmente e em boa-fé.
     

(Paris 1965, Veneza 2005)